quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Quando a “espera” interpõe-se com o Presente

Quando a “espera” interpõe-se com o Presente



Na maioria das pessoas a “espera”, têm vindo cobrir o momento Presente. Isto porque o próprio conceito e significado por detrás do termo “esperar”, remete a uma atenção que incide num futuro.

Estar á “espera” de algo, significa que ainda não possuímos esse algo, logo o homem espera no intuito de alcançar esse mesmo algo.

Não existe nada de errado com esta forma de viver, contudo ela têm demonstrado que não serve a Vida de forma plena e feliz. Quando estamos á espera de algo, a atenção tenda a incidir sobre esse algo que ainda não possuímos, logo a atenção á VIDA, ao momento PRESENTE se ausenta.

Vejamos, o João pode muito bem ter trabalhado com a intenção de concretizar um negócio, o seu trabalho foi executado com dedicação e empenhamento, em prol da realização do mesmo. Nesse momento o João, criou a expectativa de alcançar esse objectivo, e com isso a atenção sobre o mesmo é inevitável. A concretização do mesmo depende agora, a seu ver do cliente que pode ou não aceitar o seu trabalho.

Durante o período de tempo em que o João está á espera, a sua atenção intensifica-se e com isso surge a preocupação de conseguir ou não o objectivo. É realmente neste estado, que o Homem troca a Vida Presente para sobreviver em prol de um futuro, a sua vida passa então a ser uma sobrevivência, em vista de um objectivo que ele mesmo delineou. Um Objectivo que agora está fora do seu alcance, mas sim na sua mira, ilude-o de forma a distraí-lo do momento “PRESENTE”.

A “espera” têm assim vindo a revelar-se como uma corrente que aprisionou o Homem ao objectivo em causa. Toda a “espera” faz parte de um processo maior que é a VIDA, mas como o termo diz faz parte de um processo, não é o processo mas sim parte do processo, compete a si saber se deseja permanecer nessa espera.

Esperar por algo é como permanecer imóvel para com o verdadeiro sentido que é Viver a VIDA em comunhão com ela mesmo.



Podemos ter esperança, e em tempos o tivemos e temos e eventualmente teremos, mas mesmo a esperança terá que um dia lentamente se libertar, para que na ausência de “espera”, apenas o momento permanecerá, e nele está a VIDA.

A respiração, o canto, o silencio, a intuição, a criatividade, a emoção, o sentimento, a originalidade que brota do momento, e que nos revela algo de mágico, que é VIVER no AQUI e no AGORA neste Planeta.



PAZ

Um comentário:

CC disse...

:))

O titulo desta postagem atraiu-me porque ando a trabalhar em mim o tema ... ando a descobri-lo...

existem imensas coisas que fui projectando ao longo dos anos, que vão ficando num futuro imprevisto e que de alguma maneira descobri que me isso me dava uma sensaçao de vazio, como se me faltasse alguma coisa...


não gosto dessa sensaço, ate porque ela é uma ilusão... então estou a tomar consciencia do que significam as esperas e do contributo ou prejuizo delas...

tambem existe a situaçao da mudança da energia para a 5D.... e como pelo caminho passamos por 4D que é o tempo... existe por aí muita coisa nova a descobrir...

obrigada pelo post...