sábado, 7 de agosto de 2010

Viver de forma Consciente


Alegar que existe uma forma Consciente de Viver a Vida é assumir a existência do seu oposto, quer isto dizer que a Vida pode também ela ser vivida inconscientemente.

Como posso eu saber que estou vivendo uma Vida inconsciente?
A questão aqui colocada é para muitos irrelevante, a hipótese de viver uma Vida inconsciente é ainda hoje para muitos inconcebível e pouco provável.

Julgamos na maioria das vezes que a vida que vivemos é uma Vida Consciente e ciente de si mesma.

Alegações como estas são muitas das vezes susceptíveis á duvida desconfiança e descrédito por parte de quem desconhece a veracidade do mesmo.

Contudo é a própria Vida que tenda a demonstrar a autentacidade do mesmo. Quando a Vida em nós nos corre “mal” quando as expectativas não se concretizam, quando o sofrimento o aborrecimento a angustia e a tristeza nos visita, somos “forçados” a questionar o porquê do mesmo. Uma pergunta que muitas vezes se encontra ausente de respostas, simplesmente porque estamos fechados a possibilidade do mesmo.

É este o estado primordial da Inconsciência, quer isto dizer que o facto de não admitirmos este “não saber”, é de facto o maior bloqueio que homem pode ter para com ele mesmo.
ADMITIR é um acto de Elevada Consciência, isto porque o mesmo provém da Honestidade dele próprio para consigo mesmo.
Não existe nada mais Consciente na Vida do que a Honestidade da Vida que há em nós para com a própria Vida.
Podemos enganar todo o mundo excepto nós próprios.

Quando “Admitimos” que “não sabemos” o porquê de algo, a Honestidade aqui manifestada proporciona um estado de abertura, inocência e humildade para com a própria Vida. É este espaço que permite a chegada do Novo, a percepção de Uma Vida Consciente em nós.

Viver de forma Consciente assemelha-se a uma escada, a uma arvore que possui o seu crescimento a sua evolução, que a seu devido “tempo” dará seus frutos. Sabemos e estamos Conscientes de inúmeras coisas nas nossas vidas por causa da experiencia vivida. Não colocamos a mão sobre o lume porque sabemos que o mesmo provoca dor.
Mas essa Consciência só surgiu após a experiencia, a Criança quando nasce não está Consciente desse acto, apenas porque ainda não o experimentou.

Viver de forma Consciente é estar aberto a Vida é SER honesto para consigo e reconhecer o óbvio “você não sabe”. Quando não sabemos estamos abertos a experiencia, para que o Novo possa SER revelado, só então após a experiencia e a validação mesmo podemos nós saber.

Em tempos Osho disse: Um copo cheio não pode receber nada de novo, simplesmente porque está cheio. Assim é a Vida quando julgamos que sabemos, o nosso copo está cheio, então não existe espaço para o Novo.

Viver Consciente é sinónimo de honestidade para consigo mesmo, uma honestidade que nada ignora e tudo aceita. Se está triste tenha Consciência dessa tristeza, aceite essa tristeza, não a reprime. Se está angustiado aceite essa angustia.
Ao aceitar estará a esvaziar o seu copo, e com isso permitir espaço ao novo, lembre-se que reprimir sentimentos guardar velhas emoções dogmas e crenças é acumular mais coisas no copo, coisas que a seu tempo após estagnadas terão que sair.
Aceitar é assim um estado de Elevada Consciência, aceite os seus sentimentos emoções e pensamentos, não se ignore a si mesmo. Se ama alguém aceite esse amor, se odeia alguém aceite esse odiar, aceite tudo sem nada adicionar. Não se vitimize, nem dê ênfase ao que sente, verá que tudo muda tudo passa, e com isso verá a natureza dos mesmos. Estar Consciente é Observar-se, Contemplar-se, Meditar, estar Presente e atento ao que se passa ao seu redor e em si.

Nenhum comentário: